UM PROJETO DE VIDA CHAMADO “AMOR”

A Igreja, desde os primórdios dos tempos, recebe como missão herdada a partir da Pessoa de Nosso Senhor Jesus Cristo, conforme nos afirma o Cânone 1752 que é a “salvação das almas”. Este movimento discorre por meio de diversos processos, dentre eles a evangelização que tem como ato concreto o anúncio da Boa-Nova e o testemunho deste na vida pessoal e da sociedade. Este anúncio é a verdade de fé, amor e caridade D´Aquele que criou o mundo e suas criaturas: Deus.

Dentro do ambiente da criação Divina encontramos diversos processos ao qual hoje, por meio de cada homem e mulher, são convidados a realizarem: a criação e o cuidado do seu projeto de vida. Entende-se por este “projeto de vida” como um ideal a ser buscado por cada indivíduo onde, com objetivos concretos, realizam ações para se alcançar grandes resultados em sua vida.

Para os cristãos esses objetivos são concretizados a partir do testemunho da Pessoa de Nosso Senhor Jesus Cristo que nos convida a vivenciarmos um amor ousado juntos aos demais irmãos e irmãs, conforme nos afirma o Apóstolo Paulo a comunidade de Romanos: “[…] assim nós, embora muitos, somos em Cristo um só corpo e, todos membros uns dos outros […] O amor seja sincero. Detestai o mal, apegai-vos ao bem. Que o amor fraterno vos una uns aos outros com terna afeição, prevenindo-vos com atenções recíprocas”.

Quando Cristo condiciona a vida humana a experiência do amor, ele não faz a exclusão de pessoas, mas acolhe a todos, catequiza-os e os convida a conversão utilizando da misericórdia para solidar desta acolhida. O bem-comum orna toda essa atitude tão profunda de Jesus diante da humanidade e faz com que os seus olhos brilhem com caridade diante do mundo. Por qual motivo? Três são os elementos básicos para que o bem-comum alcance êxito (Cf. CIC nº 1907, 1908, 1909): “o respeito da pessoa”; “o bem-estar social e o desenvolvimento da própria sociedade”; “a paz”. Com isso, subentende-se que o bem-comum é uma práxis que cada cristão deve colocar em prática também em sua vida junto aos irmãos e irmãs, bem como um dos ideais necessários para se angariar a salvação dos que o praticam. Como nos enaltece Padre José Antônio Pagola em seu livro “o caminho aberto por Jesus” onde menciona sobre o bem-comum: “A mensagem de Jesus é clara. Não basta pensar na própria salvação; é preciso pensar nas necessidades dos pobres. Não basta preocupar-se com a vida futura; é preciso preocupar-se com os que sofrem nesta vida. Não basta não causar dano aos outros; é preciso colaborar no projeto de um mundo mais justo, tal como Deus o quer”.

Seguindo ainda o pressuposto da práxis de Jesus que é o amor, considera-se importante a orientação que recebemos do Evangelista Mateus Mateus (22, 34-40_ “amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração ao próximo como a si mesmo”. O amor, assumido de forma atrevido como projeto de vida e compromisso ético de cada homem e mulher, torná-lo-á um ser humano bem sucedido.

Que cada homem e mulher busquem vivenciar o amor a serviço do bem-comum como prática na vida da pessoal, comunitária, familiar e social.

Vitor Rafael da Silva Aguiar

Estudante do 4º ano de Teologia e Seminarista da Diocese de Jales

Últimos Posts