Seminário

A Diocese de Jales, criada no dia 12 de dezembro de 1959, pelo Papa João XXIII, teve sua instalação no dia 20 de agosto de 1960, dia de Nossa Senhora da Assunção, padroeira da Diocese de Jales e do Nosso Seminário Diocesano.

Nossa diocese enfrentou grandes desafios na época de sua criação, exatamente pelo pequeno número de presbíteros.

Na década de 1970, começaram a surgir vocações em nossa diocese, mas não tínhamos Seminário. A partir de 1975 a Arquidiocese de Ribeirão Preto, inicia em conjunto com os bispos, um Projeto Provincial, talvez o primeiro Projeto Comum, e por volta de 1976 a 1978, a Província organiza um Seminário Maior. Os estudos eram realizados juntamente com os seminaristas da Arquidiocese de Ribeirão Preto, (CEARP- Centro de Estudos da Arquidiocese de Ribeirão Preto) fundado em 1967, iniciando seu primeiro ano letivo em 1968, com o 1º ano de Filosofia. Até então os estudos eram realizados em São Paulo, no Seminário Central do Ipiranga. Já os estudos teológicos iniciaram-se em 1974/75.

A motivação na época era que todas as dioceses mantivessem sua “Casa de Formação” assim como Jales em 1985, iniciaram-se as Dioceses de Barretos, Jaboticabal, Franca.

Por 11 anos, (1985-1996) tivemos nossa “Casa de Formação”, na cidade de Ribeirão Preto. O prédio foi cedido em regime de comodato, por oito anos, pela entidade proprietária a ARAE (Associação de Assistência ao Reeducando e Amparo ao Egresso), uma organização dedicada a Pastoral Carcerária, com a participação conveniente e possível dos seminaristas.

No início, a Casa de Formação, contava com 07 seminaristas. Estes, sempre exerceram seus trabalhos pastorais no bairro onde moravam, o Parque Ribeirão Preto. Lugar de missão e de grandes desafios pastorais na época. O ponto de referência, era o “Cadeião”, nossa casa ficava a uma quadra de um dos presídios de Ribeirão Preto, hoje Cadeia Feminina. Com esta Casa de Formação a Diocese passa a assumir melhor a formação dos seus futuros presbíteros. Tendo uma identificação maior e melhor referência na formação.

A equipe de formadores era composta por um Reitor, um Orientador Espiritual e o Coordenador da Pastoral Vocacional, que se organizam para as visitas mensais. Essa equipe ajudava no entrosamento maior dos seminaristas com a Diocese.

Seminaristas

VEJA MAIS

VEJA MAIS

VEJA MAIS

VEJA MAIS

VEJA MAIS

VEJA MAIS

VEJA MAIS

VEJA MAIS

Anterior
Próximo