Diocese de Jales

|
Artigos › 24/09/2020

PALAVRA DE SALVAÇÃO

Ouça e compartilhe!

A Sagrada Escritura faz uso da palavra “salvação” diversas vezes, tanto no Primeiro Testamento, quanto no Segundo Testamento. No decorrer da história do povo de Deus, a palavra “salvação” é apresentada para expressar o livramento de um perigo ou da destruição, ou faz referência à pessoa que fica livre do pecado, o que é mais comum nas Sagradas Escrituras. Para conseguir a salvação é necessário a Fé na pessoa de Cristo, mas também o testemunho da fé, ou seja, praticar na vida o que o Senhor ensina em sua palavra.

Existe o costume de achar que “salvação” se refere apenas em salvar a “alma”. O mistério da Encarnação de Jesus Cristo toma para dentro de si toda a humanidade, com o objetivo de salvar a todos e tudo. Vale apena destacar que a palavra “salvação”, implica em livrar o ser humano de algum mal físico, moral ou político e até mesmo de uma religião farisaica. O acontecimento Cristo, faz toda a criação experimentara Salvação que vem de Deus. Jesus é a salvação: “O filho do Homem veio buscar o que estava perdido e salvá-lo” (Lc 19,10).

A Salvação é amorosamente dada por Deus a tudo e a todos. O plano salvífico apresentado nas Sagradas Escrituras se estende a toda a humanidade sem fazer distinção de pessoas ou classes, pois Deus ama a justiça e o direito, da bondade do Senhor está cheia a terra (Salmo 33, 5)

É necessário que cada um faça sua parte para que aconteça o milagre da salvação. Sair da mediocridade do conformismo sem luta, sem esforço, sem profecia, e viver de acordo com a Palavra de Deus adequando a vida a ela, e não cair na tentação de adequá-la de acordo com o que convém a cada um. A salvação consiste em viver o Evangelho, testemunhar aquilo que se reza, criar uma sociedade justa e solidária, gastar a vida em favor do irmão.

“O Senhor oferece a salvação aos homens de cada época. Todos nos damos conta de quão necessário é que a luz de Cristo ilumine cada âmbito da humanidade: a família, a escola, a cultura, o trabalho, o tempo livre e os outros setores da vida social. Não se trata de anunciar uma palavra anestesiante, mas desinstaladora, que chama à conversão, que torna acessível o encontro com Ele, através do qual floresce uma humanidade nova. (Verbum Domini 93)”

Segundo a Doutrina Social da Igreja, “Ao dom da salvação o homem deve corresponder, não com uma adesão parcial, abstrata ou verbal, mas com a sua vida inteira, segundo todas as relações que a conotam, de modo que nada seja irrelevante ou alheio à salvação”.

Este mês da Bíblia, pode ser uma ótima oportunidade para a conversão de vida. É preciso acreditar, que sob a Palavra de Deus, edifica-se a vida Eclesial, social, familiar, profissional. É um tempo favorável para ir às fontes e encontrar o caminho da salvação doado por Deus em Jesus Cristo, Nosso Senhor.

Padre Junior Lucato

Chanceler da Diocese de Jales

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.