MUDANÇAS CLIMÁTICAS REFORÇAM NECESSIDADE POR DIÁLOGO

Ao longo deste ano, por várias vezes acompanhamos notícias sobre as ondas de calor, provocando aumentos expressivos na temperatura em várias regiões em nosso país. A intensidade destes fenômenos chamou a atenção, com recordes de temperatura atingidos em muitos municípios. Uma onda de calor é assim caracterizada quando as temperaturas permanecem cinco graus acima da média por três a cinco dias.

Pelas ruas é fácil encontrar pessoas que comentam que nunca viveram em um momento como este, com o calor intenso. Outros relatam preocupação com a baixa umidade do ar e os impactos que isso pode trazer para saúde. No campo e na cidade, o alerta é para as tempestades, que causam estragos e afetam diretamente a vida da população.

Os recordes de temperaturas e mudança no clima também foram registrados em países europeus, norte-americanos e asiáticos neste ano de 2023. A interação com fenômenos como El-Nino por aqui e os efeitos das mudanças climáticas tem tornado eventos como as ondas de calor ainda mais frequentes. Os impactos serão sentidos diretamente na qualidade de vida da população, desde a qualidade do fornecimento de alimentos, até mesmo com a regularidade de eventos climáticos extremos.

Desde o início de seu Pontificado, o Papa Francisco, tem alertado para o cuidado da casa comum, cobrando os responsáveis para terem compromisso com a ecologia integral. Segundo o Papa, o cuidado com a crise climática deve unir as religiões. “Urge que as religiões, sem cair na armadilha do sincretismo, deem o bom exemplo de trabalharem juntas, não para os próprios interesses nem para os interesses duma parte, mas para os interesses do nosso mundo. Entre estes, os mais importantes hoje são a paz e o clima”, conclamou Francisco.

O Secretário de Estado do Vaticano, Cardeal Pietro Parolin, integrou a delegação da Santa Sé na COP28, realizada em Dubai. Citou a exortação apostólica Laudate Deum, com o pedido do Papa Francisco por coragem para a preservação da vida humana e da casa comum. «Se tivermos confiança na capacidade do ser humano de transcender os seus pequenos interesses e pensar grande, não podemos desistir de sonhar que a COP28 levará a uma aceleração decisiva da transição energética, com compromissos eficazes que podem ser monitorados permanentemente» (n° 54).

Que neste momento de união que o clima do Natal nos proporciona, ao reencontrar as famílias, que possamos discutir como todas essas mudanças climáticas impactam nossas vidas, principalmente o cuidado com as crianças e os idosos. Que o nascimento de Jesus, nos impulsione para renovar o compromisso em proteger toda a criação. Valorizemos os aspectos que estão a nossa volta, o cuidado com a vida, passa pelo cuidado de nossa casa comum.

Vitor Inácio Fernandes da Silva

Assessor de Comunicação da Diocese de Jales e

 Jornalista das Rádios Assunção e Regional FM

Últimos Posts