Diocese de Jales

|
Notícias › 07/02/2020

Em fevereiro, reze com o Papa pelas vítimas do tráfico humano

Screenshot-2

Em fevereiro, “O Vídeo do Papa” contendo a intenção de oração do mês se concentra na situação de milhões de homens e mulheres migrantes, frequentemente vítimas do tráfico humano.

Entre as causas, Francisco aponta para a corrupção de pessoas dispostas “a fazer qualquer coisa para enriquecer”.

“O dinheiro dos seus negócios sujos e dos seus delitos é dinheiro manchado de sangue. Não estou exagerando: é dinheiro manchado de sangue. Rezemos para que o clamor dos irmãos migrantes vítimas do tráfico criminoso de pessoas seja escutado e considerado.”

Santa Bakhita

Esta segunda edição de 2020 de “O Vídeo do Papa” foi produzida com a Seção Migrantes e Refugiados do Dicastério para o Serviço de Desenvolvimento Humano Integral.

O lançamento também faz parte do Dia Mundial de Oração e Reflexão contra o Tráfico de Pessoas, promovido por Talitha Kum, a Rede Internacional da Vida Consagrada contra o Tráfico de Pessoas, fundada pela União Internacional das Superioras Gerais em Roma (UISG). Este Dia de oração é celebrado no dia 8 de fevereiro, memória litúrgica de Santa Josefina Bakhita (a jovem sudanesa traficada que se tornou santa).

De fato, em 2019, o número de migrantes internacionais atingiu 271,6 milhões em todo o mundo. Treze milhões a mais em relação a 2017. Destes, 47,9% são mulheres e 13,9% são crianças e adolescentes (menores de 19 anos).

O subsecretário da Seção Migrantes e Refugiados, cardeal Michael Czerny S.J., lembra as Orientações Pastorais sobre Tráfico de Pessoas, um documento disponível para a Igreja e para todos que desejam lutar contra o tráfico humano.

As Diretrizes terminam com o chamado urgente do Papa Francisco na Evangelii Gaudium: “Sempre me angustiou a situação das pessoas que são objeto das diferentes formas de tráfico. Quem dera que se ouvisse o grito de Deus, perguntando a todos nós: ‘Onde está o teu irmão?’ (Gn 4, 9). Onde está o teu irmão escravo?. Essa pergunta é para todos!”.

Via Vatican News

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.