Diocese de Jales

Liturgia Diária / Evangelho:

|

Santo do dia:

Notícias da Diocese › 30/06/2021

CARTA DA COORDENAÇÃO DIOCESANA DE PASTORAL DE JALES EM APOIO A DOM REGINALDO ANDRIETTA

Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja.” (Mateus 16,18)

Ontem, comemorou-se o dia dedicado a São Pedro e São Paulo.  O Santo Evangelho nos trouxe a palavra de Jesus dirigida ao apóstolo Pedro, como consta da citação evangélica acima. A pedra, a rocha sobre a qual a Igreja se assenta, é Cristo! Porém, o primeiro tijolo, a primeira pedra utilizada para edificar essa comunidade de fiéis convocada por Jesus foi Simão Pedro. Portanto, Pedro foi o primeiro ponto de referência para a Igreja fundada em Cristo! Os bispos são os sucessores dos apóstolos, sob a liderança do Papa, que prosseguem a missão designada a Pedro. Assim sendo, aos bispos é confiada, com máxima autoridade, a missão de santificar, ensinar e governar na fé os fiéis católicos, cada qual em sua Igreja Particular, local de sua jurisdição e magistério.

Nós, membros da Coordenação de Pastoral da Diocese de Jales, a serviço do Evangelho e do Reino de Deus, manifestamos nossa solidariedade e profundo respeito a Dom Reginaldo Andrietta, nosso bispo diocesano, através desta carta aberta a todo o Povo de Deus. Dom Reginaldo vem sofrendo ataques pessoais e à sua posição de liderança na Igreja Particular de Jales, como consequência da publicação de um Comunicado Público da Diocese de Jales, de 24 de junho de 2021, intitulado: “CONVITE À REFLEXÃO E À AÇÃO EM DEFESA DA VIDA”.  O referido documento faz uma lúcida e corajosa leitura da realidade atual à luz da fé. É a confirmação da missão e do desafio permanente para a Igreja: tornar o Reino de Deus presente no mundo.

Afirmamos que o conteúdo manifestado no comunicado nos interpela a uma reflexão. Sentimo-nos, também, questionados por essa realidade a darmos nossa palavra de cristãos comprometidos no seguimento de Nosso Senhor Jesus Cristo. O Evangelho ilumina nossa caminhada e nosso compromisso na Igreja, sinal e instrumento do Reino, a serviço da vida e da esperança. Cada vez mais, observamos que a vida de nosso povo vem sendo ameaçada e os sofrimentos, especialmente dos pobres, vulneráveis e minorias acrescem a cada dia. Por isso, reafirmamos nosso compromisso na defesa e no cuidado com a vida.

O desrespeito ao nosso bispo diocesano é encontrado, até mesmo, entre os católicos atingidos pela polarização política e ideológica que tem dominado o nosso país, a qual se intensificou, mesmo, durante a pandemia. Com isso, há pessoas que se aproveitam da situação, como já o fizeram em outras ocasiões, para atacar a Igreja. Na verdade, é o cristianismo que sofre e que está sendo afrontado diretamente! E isso, lamentamos profundamente.

Há necessidade de refletirmos sobre a dimensão diocesana de nossa Igreja, uma vez que todos formamos uma Diocese, uma Igreja Particular, ou seja, uma porção do Povo de Deus, assim constituída: bispo, clero e cristãos leigos e leigas. Como nos recordou São Paulo: “Embora muitos, somos em Cristo um só corpo e, cada um de nós, membros uns dos outros” (Rm 12,5). Prossegue o apóstolo: “Se um membro sofre, todos os membros sofrem com ele; se um membro é honrado, todos os membros se regozijam com ele” (1Cor 12,26). Portanto, ao se atacar uma parte desse corpo, que é a Igreja, ataca-se o seu todo.

Talvez alguns desconheçam o lema de ordenação de Dom Reginaldo: “A SERVIÇO DO BEM COMUM”. Portanto, sendo coerente consigo mesmo, comprometido em sua fé e com a sua missão, Dom Reginaldo não pode se calar diante das forças da morte e do mal que ameaçam o seu rebanho. Seria omissão de sua parte! Lucas relata em seu Evangelho que, certa vez, interpelado pelos fariseus, Jesus respondeu: “Se eles se calarem, as pedras clamarão” (Lc19,40).

Mais uma vez, renovamos nosso reconhecimento pelo esforço de Dom Reginaldo Andrietta para a manutenção da unidade em nossa Igreja Particular, sobretudo mediante a proposição do diálogo constante e fraterno.  Reiteramos a ele nosso apoio e fidelidade.

Coordenação Diocesana de Pastoral

Jales (SP), 30 de junho de 2021.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.