Diocese de Jales

Pastoral Familiar

Pastoral Familiar

Assessor Diocesano: Pe. Maximiano Pelarim Neto
Coordenador Diocesano: Elcio Dantas de Oliveira e Eliana Cristina Donades

e-mail: familia@diocesedejales.org.br

“A Família é uma comunidade íntima de vida e de amor, querida pelo próprio Deus” (Familiaris Consortio, II).

O homem começa a sua vida e forma a sua base na família, por isso essa instituição é muito importante para a sociedade e sempre foi também para a Igreja. Tanto é verdade que no ano de 1980, em Roma, no Sínodo dos Bispos sobre a Função da Família no Mundo de Hoje, resultou na “Exortação Apostólica Familiaris Consortio”, do Papa João Paulo II, que serviu de base para o documento 65 da CNBB – A Pastoral Familiar no Brasil – que serve de base para a implantação da Pastoral Familiar nas Paróquias de todo o país.

Assim, conceituar Pastoral Familiar é defini-la como a “ação que se realiza na Igreja e com a Igreja, de forma organizada e planejada, através de agentes específicos, com metodologia própria, tendo como objetivo a evangelização da família, capaz de oferecer instrumentos necessários para a formação da família, fornecer orientações para a vivência familiar, levar a todos a Boa Nova do Sacramento do matrimônio e transformar a sociedade pela obra de evangelização humana e cristã” (Estudos da CNBB 65 nº.16).

A Pastoral Familiar destina-se a todas as famílias, para ajuda-las e servi-las, sejam elas em quaisquer situações em que se encontram: bem constituídas, desestruturadas, futuras famílias, em situação de miséria, distantes da Igreja, discriminadas, mães e pais solteiros, divorciados, viúvos e em toda situação que precise de acolhimento, pois a Pastoral Familiar tem como missão ser misericordiosa, acolhedora, integrada, defensora da vida e dos valores cristãos, valorizadora do sacramento do matrimônio e formadora de Igrejas domésticas e comunidades de amor. Visa a evangelização e promoção humana e social da pessoa e da família, atuando por meio de articulação, dinamização e orientação de ações em favor da família e da vida humana em todas as suas etapas, desde a concepção até a morte natural, e promover o seu acolhimento, promoção e defesa contra qualquer forma de violência.

A Pastoral Familiar, em cada Paróquia, está organizada e deve existir, de modo que os três Setores da realidade das famílias brasileiras sejam acompanhados: 1. Setor Pré-Matrimonial; 2. Setor Pós-Matrimonial; e 3. Setor Casos Especiais.

Importante frisar que toda a comunidade é responsável pela Pastoral Familiar: Bispos, sacerdotes e diáconos; religiosos e religiosas; agentes leigos devidamente formados; famílias; movimentos; serviços e institutos familiares; leigos especializados; e outros agentes da comunidade, afinal, “a família deve ser a vossa grande prioridade pastoral. Sem uma família respeitada e estável, não pode haver organismo social sadio, sem ele não pode haver uma verdadeira comunidade eclesial” (João Paulo II, outubro de 1991 aos Bispos Brasileiros em Campo Grande-MT).

Assim, em nossa Diocese, atuando nos três Setores, a Pastoral Familiar procura sempre junto às famílias, na Igreja e com a Igreja, intensificar suas ações para proclamar o Evangelho, promover a cultura da vida e trabalhar para que os direitos das famílias sejam reconhecidos e respeitados, como expressou o Papa Bento XVI, na V Conferência de Aparecida, em 1997.