Comunicados
Você está aqui: Página Inicial / Editorial / Modalidades do tráfico humano

Modalidades do tráfico humano

domdemetrio22

Desta vez, somos desafiados pela Campanha da Fraternidade a conhecer melhor o tráfico de pessoas humanas, que se comete de muitas maneiras.

De fato, dá para distinguir diversas modalidades de tráfico de pessoas, como nos ensina a Campanha deste ano.

A mais antiga, continua sendo a exploração do trabalho humano, lucrando com o suor dos outros.  Esta exploração do trabalho humano leva diversos nomes, que acabam nos ajudando a compreender como se faz esta exploração, que também é chamada de trabalho forçado, trabalho escravo, trabalho degradante.

Outra modalidade de tráfico de pessoas é para a sua exploração sexual. Esta também é uma prática antiga. Ela se vale hoje em dia da pornografia, do turismo, da indústria do entretenimento e também da internet.

Outra modalidade é o tráfico para venda de órgãos. Ele começa pela compra e venda de órgãos do corpo humano que podem ser implantados em outro organismo.

Este tráfico para venda de órgãos se prevalece das condições de pobreza em que se encontram muitas pessoas que se vêm forçadas a vender um rim para conseguir algum recurso de que necessita.

Por fim, existe o tráfico de crianças e adolescência, muitas vezes em vista de sua exploração sexual, ou da obtenção de órgãos. Os dados a este respeito são difíceis de colher. Mas calcula-se que ao longo da década de oitenta, 20 mil crianças foram enviadas para o exterior com alegada finalidade de adoção.

Estas realidades fazem parte do nosso mundo. Quanto mais elas nos surpreendem, mais percebemos a necessidade de contarmos com a luz e a força do Evangelho de Cristo, que nos torne capazes de sermos “sal da terra e luz do mundo!

Sobre: Lazara Maria

Cúria Diocesana de Jales.

Escreva uma resposta

O seu e-mail não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios *

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>