História

A Diocese de Jales foi criada pelo Papa João XXIII, no dia 12 de dezembro de 1959 e implantada no dia 15 de agosto de 1960, sendo nomeado e tomando posse o seu primeiro Bispo Dom Arthur Horsthuis. Conhecida como “Sertão da Ponte Pensa” toda a vasta região do noroeste paulista se encontrava até 1940 intacta, sua natureza estava preservada. Em Paranaíba, no Mato Grosso do Sul, já havia população assentada há mais de século. A estrada de ferro foi que abriu as portas para o início de seu povoamento, com a chegada das famílias vindo das regiões de Campinas, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, e de tantos outros lugares, até de japoneses que vieram em busca de terras férteis. A partir daí, deu-se início a uma nova história com a construção de vilas, que foram se tornando cidades e aos poucos se definindo municípios. A região pertencia a Diocese de São José do Rio Preto, iniciando a implantação de novas paróquias nesta nova terra: em 1943, a Paróquia de Fernandópolis, em 1949, Estrela D’ Oeste, em 1952, Jales, em 1958, Santa Fé do Sul. Este sertão que antes estava adormecido começa a se transformar, mostrando seus primeiros traços de unidade com a criação da nova Diocese. A criação da Diocese de Jales se coincide com o anúncio do Concílio Ecumênico Vaticano Segundo. No dia 12 de dezembro, também é o dia da padroeira da América Latina, Nossa Senhora de Guadalupe. A partir dessas coincidências é claro perceber a sua identidade e vocação, se tornando uma Diocese modelo e acompanhando o crescimento dessa nova fase da Igreja que foi o concílio.
As novas comunidades que iam surgindo implantavam em suas praças centrais os cruzeiros e logo em seguida a construção de suas igrejas. O fato de ser colocado no meio da praça reforça o sentido de que ela é de todos, fazendo questão de que ela seja uma bela construção e que se torne o símbolo da cidade. Os padroeiros como forma de devoção e proteção do seu povo teve suas preferências nessa nova região de acordo com sua identidade. Os primeiros escolhidos foram Santo Antônio, Santa Rita, São João Batista, São Benedito, Santa Luzia e Nossa Senhora Aparecida. Cada comunidade escolheu o seu de acordo com a devoção de seu povo, como exemplo São Bom Jesus padroeiro dos baianos nas comunidades de Mira Estrela, Pedranópolis, Brasitania, Turmalina e Mesópolis.  Dom Arthur, com o auxílio numeroso dos Padres Assuncionistas, das Irmãzinhas da Assunção, e das Irmãs Catequistas, foi missionário em seus trabalhos por todo território da nova Diocese, animando e estimulando as pastorais. Dedicou-se à organização da Rádio Assunção de Jales, na construção da escola Vocacional e a montagem da Cúria Diocesana.  No dia 07 de novembro de 1968, por motivos de saúde, o bispo renunciou a Diocese de Jales ficando como vigário administrativo até a posse de seu sucessor Dom Luís Eugênio Perez.  Nomeado pelo Papa Paulo VI, no dia 16 de março de 1970, tomou posse na Diocese de Jales, no dia 02 de julho do mesmo ano, como segundo Bispo Diocesano, sucedendo Dom Arthur. Continuou seus trabalhos na Diocese até ser transferido para a Diocese de Jaboticabal, no dia 29 de agosto de 1981. Dom Luiz Eugênio Perez, no ano de 1974, inaugurou a catedral diocesana, uma construção moderna e de longo tempo. No mesmo ano, foi impulsionado à organização administrativa, a chegada dos padres espiritanos portugueses, e a reorganização do Seminário Provincial em Ribeirão Preto. Após um ano, sem pastor, a Diocese de Jales recebe, em 1982, o seu terceiro Bispo, Dom Luiz Demétrio Valentini. Em 1983, foi realizada a Assembleia Diocesana, junto com a avaliação da caminhada pastoral da Igreja no Brasil. Com o jubileu de prata da Diocese de Jales, em 1985, foi reimplantado, no dia 18 de agosto, na praça da catedral o cruzeiro de fundação da cidade de Jales. Iniciando neste dia a primeira Romaria Diocesana, para comemorar o aniversário da fundação da Diocese e dia da padroeira.
Em 85, iniciou também a Escola Diocesana de Animadores de Comunidade, uma das prioridades apontadas na assembleia de 83. No ano de 1987, é inaugurada a nova rádio Regional FM. Nos anos seguintes em 2000, a Diocese conquista sua 3ª rádio, a Educadora de Fernandópolis, antiga rádio Aparecida, e no ano de 2010, a sua 4ª rádio a Cultura AM, que foi vendida no ano de 2015. Para guardar a memória do Jubileu do ano 2000, foi construído na Escola Vocacional, o Santuário da Santíssima Trindade. A Diocese de Jales ainda conta com suas tradições sem interrupções, celebrando em 2015, a sua 31ª Romaria, continuando também seus trabalhos como a Semana Missionária, Missão Jovem, e o Dia Nacional da Juventude. Em cada tempo do ano litúrgico e datas especiais, toda a Diocese realiza novenas nos grupos de famílias, discutindo os temas da atualidade da Igreja. No dia 21 de outubro de 2015, o Papa Francisco nomeou o novo Bispo Diocesano, Dom José Reginaldo Andrietta, devido Dom Demétrio Valentini completar 75 anos, idade com que os bispos enviam para o papa uma carta de renúncia e se tornam eméritos.