Dicas litúrgicas para a Solenidade da Epifania do Senhor

2

Dia 08/01/2017

Ano A

A liturgia deste Domingo leva-nos à manifestação de Jesus como “a luz” que atrai a si todos os povos da terra. Essa “luz” encarnou na nossa história, a fim de iluminar os caminhos dos homens com uma proposta de salvação e libertação.

Evangelho: Mateus 2, 1-12

A Festa da Epifania celebra um episódio que, ao longo dos séculos, tem provocado um grande impacto nos sonhos e nas fantasias dos cristãos…

Não estamos diante de uma reportagem jornalística que faz a cobertura da visita oficial de três chefes de Estado a outro país; estamos diante de uma catequese sobre Jesus, destinada a apresentar Jesus como o salvador de todos os homens.

Esta passagem do Evangelho nos convida a meditar nas atitudes das várias personagens que Mateus nos apresenta em confronto com Jesus: os “magos”, Herodes, os príncipes dos sacerdotes e os escribas do povo…

Diante de Jesus, eles assumem atitudes diversas que vão desde a adoração (os “magos”) até à rejeição total (Herodes), passando pela indiferença (os sacerdotes e os escribas: nenhum deles se preocupou em ir ao encontro desse messias que eles conheciam bem das Escrituras).

Os magos são apresentados como os homens dos sinais, que sabem ver na estrela o sinal da chegada da libertação. Assim que viram a estrela, deixaram tudo, e vieram procurar Jesus.

Os magos representam os homens de todo o mundo que vão ao encontro de Cristo e que se prostram diante dele. É a imagem da Igreja, essa família de irmãos, constituída por gente de muitas cores e raças, que aderem a Jesus e que o reconhecem como o Senhor.

Ao prepararmos esta bonita celebração somos chamados a um exame de nossa vida cristã: Somos pessoas atentas aos sinais – isto é, somos capazes de ler os acontecimentos da nossa vida e da história do mundo à luz de Deus? Procuramos perceber nos sinais a vontade de Deus?

Somos capazes da mesma atitude de desinstalação, que tiveram os magos, ou estamos demasiado agarrados ao nosso conforto? Somos capazes de deixar tudo para responder aos apelos que Jesus faz através dos irmãos?

A mensagem da Epifania é clara: Deus não limita o seu amor apenas aos crentes do povo judaico, mas ilumina todos os povos da terra.

Isto é um convite para abrirmos a nossa inteligência e o nosso coração em relação a todos os homens que se julgam longe de Deus: a nossa fé nos diz que Deus está próximo deles e que é preciso respeitar todas as religiões que não são cristãs…

Algumas dicas para nossa liturgia. Cor litúrgica: branca

Nos ritos iniciais a equipe de celebração pode-se entrar levando, cruz, velas, uma estrela que poderá ser colocada no presépio e as imagens dos Três Reis Na frente da cruz pode ir incenso no turibulo. Em seguida o presidente incensa o altar.

Os cantos da missa continuam expressando o clima de natal.

O canto da glória continua alegre e festivo tendo a possibilidade da participação as crianças.

O Evangelho poderá ser dialogado desde que seja preparado com antecedência. Logo após o Evangelho ou depois da oração pós- comunhão pode-se fazer o anúncio da páscoa do Senhor e das solenidades móveis de 2017. Disponibilizamos o modelo abaixo.

Depois do anúncio da Páscoa e das solenidades sugerimos que se cante o refrão do nº 854.

No momento da preparação das oferendas, 3 crianças representando os reis (vestidas a caráter), podem conduzir as ofertas até o atar. As ofertas serão recebidas pelo padre.

Na liturgia eucarística pode-se continuar cantando as intervenções da oração eucarística, o Amém da doxologia e também o cordeiro.

Para benção final sugerimos que se use a que está na pág 521 do missal Romano.

Sugestões de cantos para esta missa:

Entrada: 19 ou 20

Ato penitencial: 101 ou 95

Gloria:  131, 130 ou 133

Salmo: o mesmo do lecionário

Aclamação: 289 ou 286

Ofertas:  351 ou 352

Santo: 429 ou442

Comunhão:  495 ou 496

Envio:  580 ou 585

 Concedei, ó Deus ao povo cristão conhecer a fé que professa e amar a liturgia que celebra. Por Cristo nosso Senhor. Abençoe-nos o Deus todo poderoso, Pai Filho e Espírito Santo. Amém!

ANÚNCIO DAS SOLENIDADES MÓVEIS DE 2017

  A ser proclamado na Solenidade da Epifania

Segundo diretório litúrgico da CNBB tal Proclamação pode ser feita após o evangelho e antes da homilia ou depois da oração pós comunhão pelo Padre ou por um leitor

 Anúncio das Solenidades Móveis de 2017

 Irmãos caríssimos,

 a glória do Senhor manifestou-se,

e sempre há de manifestar-se no meio de nós,

até a sua vinda no fim dos tempos.

Nos ritmos e nas vicissitudes do tempo,

 recordamos e vivemos os mistérios da salvação.

O centro de todo o Ano Litúrgico

 é o Tríduo do Senhor crucificado, sepultado e ressuscitado,

 que culminará no

 Domingo de Páscoa, este ano em 16 de abril.

Em cada domingo, Páscoa semanal,

a Santa Igreja torna presente este grande acontecimento,

no qual Jesus Cristo venceu o pecado e a morte.

Da celebração da Páscoa do Senhor

derivam todas as celebrações do Ano Litúrgico:

-as cinzas, início da Quaresma, em 01 de março;

-a Ascensão do Senhor, em 28 de maio;

o Pentecostes, em 04 de junho;

o 1º Domingo do Advento, em 03 de dezembro.

Também as festas da Santa Mãe de Deus,

 dos Apóstolos, dos Santos,

 e na comemoração dos Fiéis Defuntos,

 a Igreja peregrina sobre a terra

proclama a Páscoa do Senhor.

A Cristo que era, que é e que há de vir,

Senhor do tempo e da história,

 louvor e glória pelos séculos dos séculos.

 Amém.

You might also like More from author

2 Comments

  1. Jose Roberto de Assis says

    Seria muito bom se a equipe da diocese responsável pelas dicas litúrgicas e cantos postassem as sugestões com mais antecedência. Animo a missa agora no dia 14 e estamos com muitas dúvidas de qual canto de entrada colocar. Postar pelo menos uns 15 dias ja ajuda.

    Abraços

    1. Lazara Maria says

      Vamos encaminhar para o responsável, pois só podemos postar quando recebemos o arquivo.

Leave A Reply

Your email address will not be published.